segunda-feira, 19 de dezembro de 2016






LIBELO  NATALINO

                                 Murilo Moreira Veras
Os caminhos deste mundo são cada vez mais difíceis
                                                     e imperfeitos.
– Que este Natal nos indique o melhor caminho.
A Natureza responde violentamente quando agredida
                                                   pelos humanos.
– Que este Natal propicie sempre a harmonia entre todos
                                                os seres e criaturas.
Em nosso País impera o desacerto e a intemperança.
– Que o Natal nos dê mais equilíbrio no fazer e conviver.
Os brasileiros  nos comprazemos hoje em combater
                                                   o mau combate.
– Que o Natal nos ensine a realeza da luta, quando justa
                                                   for sua razão de ser.
Injustiça e ideologia permeiam nossos campos de ação.
– Que o Natal dê às pessoas mais tirocínio, liberdade
                                                   e compreensão.
Os corações humanos se desumanizam cada vez mais
                                           de ódio contaminados.
– Que o Natal, em vez do rancor, lhes infunda equilíbrio,
                                            doçura e união.



Os juízos são cada vez mais incertos,  desconexos
                                             e impudicos.
– Que o Natal nos advirta contra os desvios de sermos,
                                            injustos no conviver.
Intransigência, divergências, violência e improbidade: eis
                                      os parâmetros aéticos de hoje.
– Que o Natal prodigalize mais certeza e tirocínio: não somos
                                        trogloditas,  perdidos na escuridão.

Eis em parcas linhas o nosso libelo natalino mais reparatório:
se atendido, o mundo talvez fique melhor, um lugar ainda possível,
                                            onde se possa viver e amar.

                                                               Bsb, 20.12.16
                               
                                       
   



                                                         



                                



Nenhum comentário:

Postar um comentário